Saltar para o conteúdo

sobre mim

foto_sobreraiodeseda

“Raio de seda” foi um nome-imagem que se acendeu na minha mente em 2010 (ano fulminante da passagem de Urano para o signo de Carneiro), sentindo-o em profunda afinidade com a energia que se manifestava, nessa altura, na consciência : processos intensos, súbitos e irreversíveis e, no entanto, tão subtis e interiores, quase invisíveis, através dos quais vivia um certo despertar. Coincidindo esse ano com o início da minha actividade de aconselhamento astrológico, assumi-o para este blog e como imagem para o meu trabalho em astrologia. Até hoje, permanece com sentido : etapa após etapa, a transformação e consequente metamorfose são incontornáveis; etapa após etapa, a aproximação a algo desconhecido e superior ao ego, vai transformando a psique, como uma borboleta que, ao sair do casulo, ganha asas.

Numa época de imediatismo e normalização, optei por rever este olhar biográfico com outra atitude e partilhar com maior detalhe e carácter pessoal, passos do caminho já percorrido.

Chamo-me Patrícia Nazaré Barbosa e nasci sob o signo solar de Caranguejo, no Verão de 1974, em Santarém. Vivi e trabalhei muitos anos em Lisboa, onde tinha o meu espaço de atelier de artista, mais tarde flexibilizado também para os estudos e aconselhamento astrológicos, que hoje em dia mantenho como espaço de atendimento astrológico, em partilha com o meu companheiro José João Sardinha (massagens terapêuticas). Ambos residimos e trabalhamos em Santarém desde 2018.

A minha formação de base e académica foi na área artística, uma vertente sempre presente e dominante no primeiro ciclo de Saturno, assim como um sentido de busca permanente que, desde cedo, se manifestou numa personalidade filosófica e dada a “viagens”, com gosto pelas leituras, pela descoberta, pela aprendizagem e pelo questionamento em torno de diversos temas. A apetência expressiva e criativa sentida desde pequena, alimentada por um mundo interior e onírico bastante intenso, levou-me a desenvolver o caminho das artes. Licenciei-me em Artes Plásticas-Pintura pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa em 2000, mas a minha actividade não teve grande desenvolvimento prático até ter começado a partilhar atelier com outros artistas (2003), passando depois a dedicar-me a tempo inteiro ao trabalho artístico – pintura, gravura e desenho – com algumas breves incursões pela escrita criativa e animação (2006/2007). Foi assim que surgiu e cresceu uma dinâmica criativa através do atelier 39’93 e das pessoas que foram fazendo parte dele, ao longo de um período de cerca de sete anos, iniciado pela mudança de espaço, da Baixa para a Rua Alexandre Herculano (marcado por algumas exposições e iniciativas conjuntas e pelos primeiros ateliers abertos) e por uma outra mudança de espaço, no início de 2011, para o local onde ainda hoje se encontra. A constituição actual do atelier é bem distinta : deixou de ser uma plataforma criativa mais centrada nas artes plásticas para funcionar, acima de tudo, como espaço partilhado de trabalho que acolhe um leque variado de actividades, como a arquitectura, a música, ilustração, restauro/design e artes plásticas.

Pelo caminho surgiu, então, a astrologia : um interesse de longa data mas pouco desenvolvido até 2007. Veio em consequência e sintonia com uma lenta, mas inequívoca, caminhada de transformação pessoal, despoletada por uma crise a meio dos ‘vintes’ que fez cair muito véus e me lançou numa busca renovada de sentido para a vida e visão do mundo, tornando-me mais auto-consciente com o passar dos anos. A necessidade de auto-conhecimento era crescente, fui vivendo espontanea e progressivamente mudanças que me ajudaram a largar um ‘velho mundo’, como a reorientação do regime alimentar para o vegetarianismo, o recurso a terapias holísticas que me facilitaram o reequílibrio e desintoxicação psicofísicas (tinha estado medicada com anseolíticos e anti-depressivos por um período de cerca de dois anos) e o início de práticas como o Tai-Chi, o Chi-Kung e o Yoga (revelando-se este último como uma ‘casa’ para mim).

Foi com essa espontaneidade que uma amiga sugeriu que fosse fazer um curso de astrologia que tinha começado a frequentar, o que me fez um ‘clic’. No trigésimo terceiro ano de vida começou a primeira fase deste percurso – aprendizagem das bases da astrologia – ao frequentar o curso de Formação Dinâmica em Astrologia, com João Medeiros do CEIA (Centro de Estudos e Inovação em Astrologia – Lisboa), entre 2007 e 2011. A astrologia mostrou-se uma ferramenta bastante precisa e profunda de auto-compreensão, de ‘navegação’ ao nível da personalidade e de orientação para o trabalho de transformação de comportamentos e atitudes em busca da transcendência de padrões inatos (herdados/kármicos). Também foi uma ocasião de aproximação a algumas pessoas que, ainda hoje, são parte de um círculo de amigos, colegas e companheiros de caminho. Nesse período contactei algumas abordagens complementares desses processos de aprofundamento psicológico : sessões abertas de Constelações Sistémicas (Cecílio Regojo, João Medeiros); workshops de astrologia e desenvolvimento pessoal : Curso SOU com Teresa Morais David (2008), Astrologia Kármica e de Integração (2008), Técnicas de Orientação Profissional (2011) com João Medeiros/CEIA, Eu & Tu – Astrologia e Relacionamentos (2011) com Jorge Lancinha e Bárbara Alves/CEIA.

Apesar de me ter aproximado da astrologia sem planos ou objectivos delineados, excepto a busca pessoal de auto-conhecimento, a partir de 2009/2010 comecei a aliar a vertente prática da astrologia aos estudos através de sessões individuais de aconselhamento em Lisboa e Santarém (num processo de profissionalização, sob aconselhamento e orientação de João Medeiros), prosseguindo a partir daí num registo independente e auto-didacta. Intuí, nessa altura, o que ainda não estava preparada para aceitar : esse caminho iria solicitar grande parte do meu foco, tempo e energia no futuro, gradualmente deixando as artes plásticas em segundo plano. Em 2010/2011 colaborei com o CEIA como formadora do Nível I e II do Curso de Formação Dinâmica em Astrologia, em Santarém; desenvolvi e apresentei o trabalho ‘Dançar os Elementos -uma viagem ao som de música electrónica’ (2010 – CEIA); promovi várias sessões gratuitas de ‘polaroids astrológicas’ (mini sessões de interpretação do mapa natal centradas no Sol, Lua, Ascendente, respectivos regentes e principais aspectos; 2010-2011).

Esses anos foram a charneira para uma segunda fase, de aprofundamento dos estudos e da prática, que se desenvolveu especialmente a partir de 2011-12. Neptuno iniciava, então, o seu percurso ‘balsâmico’ na energia de Peixes, acentuando uma interiorização e aceitação mais profunda da vida : um lento e íntimo processo de enraízamento interior. Começou com uma aproximação aos arquétipos do Tarot, facilitada pelos módulos I e II do Curso de Tarot (Out 2011-Mai 2012) e pelo ‘Workshop de Tarot para o Auto-Conhecimento’ (Dez 2011), com Leonardo Mansinhos/Sopro d’Alma (Lisboa). Essa experiência veio aprofundar o meu interesse pela linguagem simbólica e arquetípica do inconsciente, assim como, estimular e fortalecer os primeiros passos na direcção de uma prática mais intuitiva. Em algumas situações pontuais, mantendo sempre a base astrológica e a crescente experiência adquirida nas consultas, fui gradualmente integrando o uso do Tarot como complemento à prática de aconselhamento, mediante interesse manifestado por alguns consulentes. Ainda em 2011, a criatividade e o artesanato aliaram-se à astrologia e ao tarot através da produção de bolsas especialmente dedicadas aos temas, numa retoma do projecto de artesanato contemporâneo ‘pix-it’, iniciado em 2004. A prática do Yoga, regular dentro da abordagem Iyengar com Clara Rolim desde 2008, intensificou-se com a frequência de vários seminários bianuais (entre 2011-16) na Federação Portuguesa de Yoga com o yogui Walter Thirak Ruta, com a prática individual e de meditação em casa, prática de mantras sob orientação de Ruth Huber, alguns protocolos de desintoxicação do organismo e um pequeno período de acompanhamento psicoterapêutico (2012-13). Ao longo destes cinco anos, manifestaram-se novos ajustes ao nível da alimentação, com uma diminuição acentuada do consumo de lácteos e ovos e transição para o veganismo.

O final de 2012 foi marcado pela assistência a dois seminários de André Louro de Almeida na Airschool, ao que se seguiram a frequência do curso ‘Astrologia no Verão’ (2013) e dos encontros regulares da escola (2013-16). Voltei a viver uma aproximação a algumas pessoas significativas no meu caminho e tive uma primeira vivência, ainda imatura, do que poderia ser uma dinâmica grupal. Este percurso foi pautado por um aprofundamento das abordagens esotéricas e transpessoais, com ênfase na astrologia, psicologia e espiritualidade e por crescentes estímulos criativos e intuitivos, que também ganharam expressão no desenho, na escrita, em estudos geométricos/simbólicos e no design. O projecto ‘tempo circular’ arrancou em 2013 com a Mandala Astrológica 2013, sendo desenvolvido numa parceria com a ASPAS (Associação Portuguesa de Astrologia, da qual sou membro desde esse ano) através do Calendário 4 Estações, desenhado e publicado para 2014 e 2015.

Uma nova viragem veio a partir de 2016, período de crescente trabalho prático de aconselhamento, fase de estabilização de partilha, parcerias e complementaridade de valências com José João Sardinha. Lisboa/Chaves (massagens terapêuticas e ayurveda) e Cláudia Sofia de Frias/Jardins de Sadedoria, Tomar (astrologia, tarot, feng-shui). Surgiram também parcerias pontuais com projectos de cariz cultural que ‘orbitaram’ Fernando Pessoa. A intensificação da prática de aconselhamento foi levando a ajustes espontâneos e consecutivos. Passei por uma aproximação e maior sensibilidade aos cristais e à radiestesia que se manifestou a par de um breve, mas profundo e significativo, contacto com o Reiki, facilitado por Maria João Lino (Chaves), sincrónico com uma abertura introspectiva mais estável à relação com a energia interna e com processos de alinhamento contínuos.

2016/17 foi marcado pelas primeiras escutas e assistências aos estudos e palestras de Daniel Gagliardo – uma vivência de elevada sincronicidade e significado. A aproximação filosófica e energética à instrução através da Cosmosofia e do Centro de Serviço Planetário Uksim, veículados por este instrutor argentino, tem pautado o desenvolvimento da fase actual, proporcionando-me compreensão e a validação de estímulos internos que procuram expressar novos padrões e novo conhecimento, actualizados. Preparando-me e apoiando-me nestes primeiros passos para o que a Cosmosofia apelida como ‘espiritualidade prática’, e trazendo-me uma aproximação em amadurecimento, ao que é o trabalho grupal. Facilitando-me maior entendimento e contacto com a realidade deste período inédito e crítico de transição da energia e das consciências sistémica, planetária, integral e humana, que decorre desde 1988.

Em 2018 vivi mudanças estruturais, ao deixar de residir em Lisboa e reformular o quotidiano em Santarém e no atelier 39’93, em Lisboa, lado a lado com o meu companheiro. Esse ano também marcou a partida de uma pessoa que foi determinante no meu caminho, pela assistência terapêutica que me foi dando, ao longo de quinze anos. Facto que teve para mim forte impacto simbólico, mas também uma manifestação de profunda paz e serenidade. Agradeço frequentemente a esse Ser (que já não se chama Manuel Alfaia). No final do ano, foi a vez da minha fiel companheira felina de dezasseis anos, fechar a sua passagem por esta vida. Fechos e começos… Foi também nesse ano que o amigo e colega de longa data, Jorge Lancinha, me lançou a proposta para participar no 1ª Encontro de Astrologia Psicológica, onde tive oportunidade de partilhar um tema de estudo que continua em desenvolvimento : “O apelo do divino na psique”. Proposta que, em 2019, se desenvolveu através da edição de um livro que reúne os temas dos seis palestrantes. Sou grata por esta experiência de colaboração e sinergia, que sinto como uma energia aquariana, faixa do zodíaco que será muito relevante como símbolo das dinâmicas e necessidades da nossa realidade social, cultural, económica, colectiva, para o período vindouro de 2021-2040.

Na maior abertura que me é possível, diariamente, tento manter-me atenta e disponível para prosseguir um caminho de aproximação ao que vem dos níveis mais profundos e espirituais do meu Ser, ao que a alma (sábia e amorosamente) tenta passar para estes níveis materiais e externos do ego e da personalidade. Procuro colaborar para que a minha consciência se vá ampliando e elevando, para responder à verdade da essência e espelhá-la aqui, em contributos que respeitem as reais necessidades deste mundo e desta humanidade, em profunda transição e purificação. Têm sido anos de descoberta de aspectos desconhecidos e de alinhamento interior mais acentuado, que de alguma maneira poderão ecoar no que faço e como o faço. A orientação que agora reconheço como prioritária no meu trabalho, está focada no acompanhamento de uma compreensão mais clara e simples dos processos psicológicos que acompanham essa caminhada interior e das correspondentes etapas de transformação profunda.

Em crescente gratidão, fé e alegria, continuo esta caminhada, cada vez mais ancorada na atenção ao Presente, onde, talvez, nos cruzemos e onde, talvez, possamos interagir em legítima energia de colaboração evolutiva, independentemente de visões, crenças, técnicas ou linguagens.

Este blog, é uma zona de comunicação e partilha que mantenho activa, sabendo que estas palavras e o percurso que vai sendo feito poderá encontrar em alguns de vós, ressonâncias qualitativas, pontes e espelhos.

_/\_

*patrícia

6 comentários leave one →
  1. Mad Cousin permalink
    28/10/2011 17:58

    Muito bem estruturado!

  2. Ana Abreu permalink
    08/11/2011 17:59

    Parabéns Patrícia, pelo teu projecto, pelo teu desenvolvimento pessoal e acima de tudo pelo teu espírito de partilha. Despertas toda a minha admiração e interesse por saber mais ou participar nas actividades por ti desenvolvidas! Continua seguindo o teu caminho. Beijinhos,
    Ana Abreu

    • 08/11/2011 18:19

      obrigada Ana 🙂 de tempos a tempos cá estarei a ‘postar’ artigos e novidades. tudo de bom!

  3. Pedro permalink
    13/03/2016 11:35

    Oi adiciona-me! 🙂

    • 15/04/2016 9:40

      bom dia Pedro, o blog pode ser subscrito através da inserção do seu endereço de email na caixa destinada ao efeito (página inicial do blog, lado direito, abaixo da imagem do ‘Calendário 4 Estações’).

      obrigada, rds-p.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: